...com alma, com gentes, com sabores, com sensações, com saudades...

quarta-feira, outubro 19, 2005

Os jovens e a participação cívica

No texto “ Uma iniciativa oportuna” defendi o papel que este blogspot poderá vir a ter como fomentador da troca aberta e construtiva de ideias sobre os problemas de interesse para a Miuzela e para a comunidade Miuzelense.
A criação de espaços de discussão livre é um indispensável aliado de uma política de desenvolvimento virada para a promoção de melhores condições de bem-estar e qualidade de vida e para a realização dos objectivos comuns das comunidades locais.
Uma maior participação dos Miuzelenses no debate e na resolução dos problemas que interessam ao desenvolvimento integral da sua aldeia natal e da sua comunidade é um dos principais desafios que se lhes coloca hoje, porque quanto menos eles se discutirem menos serão conhecidos e mais limitada será a sua solução.
Infelizmente não é isso que tem acontecido. Quase tudo se tem passado em circuito fechado: a política é ditada por fidelidades, o poder é exercido de forma personalizada, a crítica é interpretada como ataque pessoal, a discussão é paralisada pelo receio de se ficar mal visto e os comportamentos são condicionados por uma moralidade feita de surdinas. O resultado é uma comunidade amorfa, resignada, passiva.
Assim não há debate que surta efeito, não há cidadania que se aprofunde, não há democracia verdadeiramente livre. O que há é uma “não-existência” ou, pior, um “medo de existir”, para utilizar a expressão que dá título ao livro de José Gil.
Num quadro destes, as principais vítimas são as gerações jovens, condenadas a viver um presente que lhes é alheio e a herdar um futuro que lhes é imposto, pela quase ausência de dinâmicas interindividuais e intergeracionais. Por isso, é fundamental que percebam que só se transformarão em homens adultos através da sua autodeterminação e que para a conseguirem a participação cívica tem um papel fundamental, donde resulta a necessidade de uma actuação positiva nesse sentido desde o mais cedo possível no seio da comunidade a que pertencem, se querem um futuro que seja primariamente seu.
E hoje os jovens têm ao seu dispor novos instrumentos para romperem o cerco. Este blogspot poderá ser um deles. Assim o saibam compreender e utilizar, porque o futuro da Miuzela impõe a abertura de novos espaços de diálogo entre os Miuzelensas.
Monteiro Valente

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial